ENTREVISTA – Banda Uó

Sim, nós adoramos a Banda Uó! Por isso, conversamos com a banda e fizemos uma entrevista super especial (respondida pelo David Sabbag) falando um pouco mais sobre curiosidades dos três, sobre temas polêmicos e novos projeto. “Sauna”, do Confira:

1 – Você sempre apostaram em uma produção visual não só de qualidade mas com um conceito muito bem definido. Como é o processo de criação da banda, não só das músicas, mas de todo o projeto? Quais são as inspirações de vocês?

A gente meio que faz tudo de acordo com a vibe que estamos no momento, é assim que gostamos de fazer, sempre com um conteúdo legal, bem feito, com criatividade, pensando bem nas histórias. E a nossa inspiração tá aí no mundo, na rua, nas vivências, em tudo que acontece…

2 – Qual foi a parceria musical que fizeram até hoje que mais gostaram ou que mais marcou? Tem algum artista que sonham em cantar e/ou gravar algo?

A parceria musical que mais marcou é difícil, porque todas foram bem legais e com pessoas que tem a ver com a gente… A Preta foi super receptiva com a gente quando fizemos a , Karol foi muito legal também, o Catra é uma figura! Agora um artista que a gente sempre sonha em cantar, sempre falamos Rihanna, mas acho que é uma coisa meio improvável, então tem muita gente que queremos gravar aqui no Brasil, hoje em dia tem Pabllo Vittar, Iza, Anitta, têm que ser pessoas lçegais e que fazem parte do nosso universo também… Mas seria bem legal pessoas de fora, vamos ver aí o que pode acontecer!

3 – Vocês rodam o Brasil com os shows, qual faixa de vocês não pode faltar no set list? E na playlist da vida, o que cada a Banda Uó anda ouvindo?

A maioria dos singles! Olha, independente da vida, cada um tem sua particularidade, mas nós três gostamos de ouvir um pouco de MPB, um pouco de pop, Rihannas e Arianas Grandes (risos)…

4 – O pop no Brasil está ganhando cada vez mais espaço, mesmo havendo ainda muitas ressalvas com alguns estilos que se mesclam com ele, como o funk ou o sertanejo. Qual opinião de vocês sobre isso?

Eu acho que cada país tem o seu pop, digamos assim… Aqui ele se mistura com pop, sertanejo, samba, nossa música tem um pouco de tudo, é isso que é o pop, que vem de popular. Nos Estados Unidos, temos muito hip hop no pop, por exemplo, porque isso é o que “bomba” lá… Achamos que é uma coisa natural, que flui de acordo com cada país. Temos que observar os movimentos e fazer a nossa música, com a nossa essência, do jeito que a gente gosta e pegando um pouco de cada coisa, de onde a gente vêm, prestando atenção no mercado.

5 – Muito se fala sobre representatividade atualmente e vocês são um grande exemplo disso, não só nas redes sociais, mas em projetos e campanhas publicitárias! O quanto essa questão é importante para vocês? Acreditam que o preconceito e a quebra desses padrões impostos é algo que está acabando?

A representatividade é importante sim, porque é um assunto que precisa ser sempre falado. Acho que o preconceito vai existir sempre, mas é algo que temos sempre que estar lutando e resistindo, acho que não é algo que está acabando. Ele pode estar diminuindo com o tempo, mas acabar mesmo eu acho que podemos adicionar muitas décadas pra isso. A gente pode ver que até hoje existe racismo, por exemplo, então acho que ainda vai demorar algum tempo para acabar mesmo. Mas essa representatividade é muito importante, tudo que está acontecendo, todo mundo que está fazendo para, as marcas e as revistas que estão abrindo o olho pra isso… É só colocando “na cara” mesmo das pessoas pra elas poderem enxergar que existimos, que não estamos tirando o espaço de ninguém, estamos só ocupando o lugar que merecemos mesmo.

6 – As redes sociais são uma das principais vitrines dos artistas nos dias de hoje. Como vocês lidam com essa exposição? E com os ataques e haters? (Ps: amamos as redes da banda e as de cada um de vocês! ❤)

A gente lida de uma forma bem natural! Mas, olha, tem dias que eu não tô afim de compartilhar a vida ou postar nada, mas precisamos fazer porque é nosso trabalho, é o que fazemos. Hoje em dia fale-se que se não se posta nada é porque não existiu, né… (Risos) Esses são os tempos de hoje! Mas sobre essa exposição a gente lida bem naturalmente, sem forçar demais. E sobre as pessoas que atacam a gente, mandamos um beijo e falamos pra procurar uma energia positiva na vida dela… Pois muita gente só sabe depreciar o outro e poderia estar buscando uma forma dela ser mais feliz, né…

7 – Já podem contar o que vem por aí depois da promoção do single “Sauna”?

Depois de “Sauna”, já estamos preparando um trabalho novo! Pensamos até em um single mas como o álbum já vai completar dois anos, já é hora de coisa nova. Não temos nada definido ainda mas já estamos trabalhando em novas músicas.

🙂

E vamos de play em “Sauna”, da Banda Uó: